Coffee Valore

Logo_coffee

O Café Arábica

Muito já se ouviu sobre o café Arábica, mas o que é?

Inicialmente, é importante saber que no mundo todo existem duas espécies de café que são mais consumidas: o café arábica (Coffea arábica) e o café robusta ou conilon (Coffea canephora)

O café arábica é conhecido por ser de um padrão superior, e é o preferido dos amantes da bebida.

O Brasil é o país responsável pela maior parte da produção do café arábica. Além de ser gostoso, ele tem propriedades que fazem bem a nossa saúde.

Confira mais sobre esse assunto! Você já se perguntou: “Cultivares de café: qual é o melhor tipo para minha propriedade?

Café Arábica - Coffee Valore

História, disseminação do café arábica pelo mundo e no Brasil

Desde já, conta a lenda que quem descobriu o café foi o pastor Kaldi, que vivia na Absínia, região que conhecemos hoje como Etiópia, há mais de mil anos atrás.

Enquanto pastorava, o pastor Kaldi viu que algumas ovelhas ficavam mais agitadas e enérgicas após de se alimentarem de umas frutinhas de um arbusto típico da região.

Após o consumo dessas frutas que tinham uma cor amarelo – avermelhada, ele conseguia guiar o rebanho por vários e vários quilômetros, facilitando o trabalho.

O pastor contou essa descoberta para um monge da região, que decidiu explorar mais a fundo as propriedades da sementinha.

Assim, esse monge começou a consumir o café através de uma infusão e comprovou as características estimulantes do café ao conseguir ficar acordado durante varias horas de meditação e oração.

Foi na Península Árabe, no Iêmen que foram encontrados os primeiros registros de cultivo de café, dentro de alguns monastérios islâmicos.

Então, o café ganhou fama mundial e foi nomeado com a palavra árabe qahwa, que significa vinho e tem uma sonoridade parecida com café. Ao chegar na Europa, no século XIV, a bebida era conhecida como “vinho da Arábica” — daí o nome, café arábica.

Disseminação do produto

A princípio, até o século XVII somente os árabes detinham a produção do café, e os grãos passaram a ser protegidos a sete chaves. No final do século, exploradores holandeses conseguiram algumas mudas da planta e descobriram como cultivá-las.

Da Holanda, os pés de café seguiram para a França e a Espanha e a partir daí para as colônias africanas e americanas.

Ele chegou ao Brasil por volta de 1720, trazido por Francisco de Melo Palheta, que trouxe de forma clandestina um punhado de sementes e mudas com origem na Guiana Francesa.

As primeiras mudas de café floresceram no Pará e no final do século XVIII o cultivo do café deu certo no Rio de Janeiro, colocando o Brasil no mapa das exportações de café arábica.

Do Rio, a produção seguiu para São Paulo e Minas Gerais posteriormente, e hoje Minas é o estado que mais exporta café do que qualquer outro país, consolidando o nome brasileiro no mercado cafeeiro.

Assim, o consumo do café continua em expansão, por todo território brasileiro.

Diferenças entre o café arábica e o café robusta

Antes de tudo, comparado ao café robusta, o café arábica é de uma qualidade inegável, pois, como são duas espécies diferentes, é natural que suas características sejam diferentes também.

O café arábica possui um sabor mais puro e suave do que o café robusta.

Café Arábica - Coffee Valore

O café robusta tem um preço mais baixo, e também não é muito procurado pelos consumidores que preferem cafés especiais. Enquanto o café arábica possui um sabor mais adocicado e um pouco ácido, o robusta é mais amargo.

Então, por conta dessa diferença, os cafés especiais ou gourmets devem ser 100% arábica. Alguns produtores trabalham com a mistura das duas espécies, e aí temos a grande parte dos produtos comerciais vendidos no Brasil.

O café robusta custa em média R$ 20,00 o quilo, e o quilo do café arábica gira em torno de R$ 50,00. O maior motivo dessa diferença é o custo da produção do café arábica que é bem mais alto, por ser mais sensível a pragas e intempéries, além de obedecer a uma série de regras normativas para atender ao padrão de qualidade que se espera.

Diferenças entre café gourmet e especial

Café gourmet e o café especial são os melhores cafés e precisam ser feitos a partir de grãos arábicas, mas nem sempre obedecem aos mesmos padrões.

A categoria gourmet é regulamentada pela Associação Brasileira da Industria do Café dentro do Programa de Qualidade do Café (PQC). Para o café ser gourmet, o produto deve receber uma pontuação igual ou maior que 7,3.

Enfim, o título de café especial é concedido pela Specialty Coffee Association por meio da Metodologia de Avaliação Sensorial e são avaliados:

  • Fragrância/aroma;
  • Uniformidade;
  • Ausência de defeitos;
  • Doçura;
  • Sabor;
  • Acidez;
  • Corpo;
  • Finalização;
  • Harmonia; e
  • Conceito final.

Para o café ser considerado especial, deve receber uma pontuação acima de 80, em uma escala que vai de 0 a 100.

Como fazer café arábica

O Café Arábica - Coffee Valore

Propositalmente, a forma de fazer o café arábica pode variar de acordo com o equipamento utilizado:

– Prensa Francesa

É uma das formas mais tradicionais de preparo de café, funciona com impulso na pressão formada pela água com o uso de um embolo de metal. Esse método resulta em uma bebida forte, rica em óleos essenciais e cafeína.

– Coador

Ele pode ser de pano ou de papel, a bebida fica com um sabor marcante. No caso do coador de tecido, é possível conseguir uma complexidade a mais pelos resíduos dos preparos anteriores que permaneceram no coador

– Cafeteira Italiana

É um método pratico e rápido para preparo de café, mas é preciso tomar cuidado para não queimar o pó.

Diferenciais do café arábica

À primeira vista, o índice da cafeína em um café arábica varia entre 0,8% e 1,4% e o teor de açúcar fica de 6% a 9%.

Outra grande diferença do café arábica é referente aos óleos essenciais, que atingem de 15% a 17% das espécies arábicas contra apenas 10% a 12% das robustas.

O café arábica também é rico de benefícios para a saúde de quem o bebe, não somente no estímulo de energia, mas por receber uma torra mais leve do que o café robusta, os grãos arábicos preservam melhor os antioxidantes da planta.

Por fim, essas substâncias previnem o desenvolvimento de células cancerígenas e o envelhecimento precoce. A ingestão da cafeína ainda ajuda na redução do estresse, um humor melhor e também no combate à depressão.